segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

ORIGEM DOS MÓRMONS.


IGREJA DE JESUS CRISTO DOS SANTOS DOS ÚLTIMOS DIAS

                                                                  JOSEPH SMITH




    Mórmon, além de designar a pessoa adepta à Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, fundada em 1820 nos Estados Unidos, é o nome de um de seus profetas, responsável pela compilação do teor das placas de ouro, nas quais foram registrados os fatos ocorridos por ocasião da permanência de Jesus Cristo na região do Missouri, Estados Unidos, após Sua crucificação. 
   Joseph Smith, o fundador e primeiro missionário da Igreja, afirmava ter Jesus Cristo subido ao Céu e retornado à região do Missouri, permanecendo na Terra por mais 40 dias. Smith pregava que teria recebido de um anjo a informação de que seus antepassados teriam recebido esse Cristo ressuscitado e que os fatos ocorridos nesse período teriam sido gravados em placas de ouro, as quais foram devolvidas a Deus. Essa história deu origem ao Livro do Mórmon que, juntamente à Bíblia, serve de orientação à religião.
    No início, além dos seguidores, a Igreja conquistou desafetos políticos e religiosos. Politicamente, porque Joseph Smith tinha intenção de se eleger Presidente dos Estados Unidos. No aspecto religioso, porque ia de encontro a ética protestante ao se considerar a proprietária da verdadeira palavra de Jesus Cristo. Outro aspecto que causava antipatia aos mórmons era o dogma da poligamia masculina, justificada pelo fato dos homens serem convidados a participar das missões, deixando as mulheres desamparadas e sem condições de se sustentarem. A prática desse dogma ocasionou uma segregação na igreja, fazendo com que os simpatizantes fundassem outra igreja sob a denominação de Igreja Fundamentalista de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Joseph Smith acabou assassinado na prisão em Illinois, cedendo o lugar a Brigham Young, (NA FOTO AO LADO) o segundo profeta.
   Em 1844, construíram a sede da Igreja em Salt Lake City, Utah. A principal característica dos templos mórmons é um anjo dourado na torre.
   Os mórmons acreditam que pelo seguimento dos ensinamentos eclesiásticos, qualquer pessoa pode chegar a ser Deus; que a salvação se dá pelo batismo, até mesmo dos mortos; que a família é eterna. Seus ensinamentos vão além da religião e abrangem também a organização social e econômica entre si.Os mórmons abominam o álcool e as bebidas que contenham cafeína, sexo antes do casamento e o fumo. Enquanto se encontram em missão, vestem camisas brancas e gravatas, só podem se contactar com a família no Natal e no Dia das Mães e a única folga semanal deve ser usada para lavar a roupa, arrumar a casa e escrever cartas. Não podem namorar.
   Os mórmons fazem do Brasil o terceiro país com maior número de seguidores e a estratégia utilizada para converter pessoas ao redor do mundo é caracterizada pelo treinamento e pela perseverança. A sede da Igreja em Utah treina missionários que irão se espalhar por todo o mundo, ensinando o idioma do país de destino, técnicas de        abordagem, temas que deverão ensinar e administração do tempo.
   A igreja é constituída pelo Presidente, dois Primeiros Presidentes, Doze Apóstolos e pelo Quórum dos 70. O Presidente é a autoridade máxima; os dois Primeiros Presidentes são conselheiros da autoridade máxima; os Doze Apóstolos comandam a Igreja e o mais velho deles é o sucessor natural do Presidente; o Quórum dos 70 é formado pela autoridades da Igreja em cada país onde estão estabelecidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário